A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara dos Deputados aprovou no último dia 26 o Projeto de Lei 7835/14, do deputado Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS), que proíbe a produção, a comercialização, a importação, a doação e a distribuição de andador infantil no Brasil.

 

O relator na comissão, deputado Eduardo Cury (PSDB-SP), defendeu a aprovação da proposta. De acordo com o parlamentar, com relação ao aspecto motor, crianças que usam andador possuem escores inferiores nos testes de desenvolvimento e ainda andam mais tardiamente que as crianças que não o usaram, já que o uso do aparelho impede a formação dos músculos e tendões de maneira estruturada e correta.

Cury acrescentou ainda que o equipamento facilita a ocorrência de acidentes. “É comum a ocorrência de acidentes graves em escadas, degraus e desníveis de piso que afetam principalmente a cabeça da criança, que está mais exposta e desprotegida. O andador proporciona à criança realizar um movimento com muita velocidade, de até um metro por segundo, o que aumenta a força do trauma, podendo gerar lesões mais graves, como fraturas e traumatismos cranianos”, ressaltou.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado ainda pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Câmara do Deputados.